Em agosto de 1942 o presidente Getulio Vargas, declarava guerra contra os países do eixo, formados pó: Alemanha, Itália e Japão e enviada para a Itália a FEB (Força Expedicionária Brasileira) e a FAB (Força Aérea Brasileira) para combater os novos inimigos do Brasil.

No mesmo ano, o navio italiano “Conti Grande” aportado em Santos, era fadado a ficar preso no pais até o termino dos conflitos na Europa. Com ele, três cozinheiros conheceram a cidade de São Paulo e se encantaram com ela. Vislumbraram uma grande oportunidade, fixaram residência e fundaram o restaurante que viria ser um dos mais tradicionais da cidade, a Cantina do Marinheiro.

Até os dias de hoje, a Cantina do Marinheiro vem encantando gerações de amantes das delícias do mar. Durante todos esses anos é fácil encontrar aqueles que freqüentaram o restaurante com seus país, com seus filhos e agora estão às mesas da Cantina do Marinheiro com seus netos.

Não é apenas tradição, mas é o cuidado rigoroso e receitas consagradas que fazem do restaurante uma das principais casas de frutos do mar da gastronomia paulistana.